sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Um quando, vencedores!

 Um dia, Uma hora, um talvez. Tudo isso vai alcançar você. Não adianta mais correr. 
 O acaso, o praxe, o fácil. É complicado de mais para se saber.
 A dor, a solidão, o tom. São melodias de uma mesma canção.
 A vida, o viver, o sentimento. Emoções! Emoções que desaguam no mesmo mar do qual nunca vemos.
 Porque temos que sentir? Porque temos que chorar? Não podemos ser só robôs, que nunca tem nada a dar?
 Ninguém nunca disse que a vida iria ser fácil, nascemos para lutar. Ajudar, a quem nunca nos estendeu o braço. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário