domingo, 28 de março de 2010

surto #

 Não fala mais comigo, finge que eu não existo! Finge que não aconteceu nada e que não falei porcaria nenhuma. Lembra só dos momentos bons e não me veja como um monstro. Porque esse lado eu juro, eu tento guardar só pra mim. Finge que todos são bons e que nunca brigamos. E que eu sou a pessoa mais educada do mundo. Finge que você gostou de todos os meus presentes, mesmo a minha letra sendo horrivel e estar tudo de cabeça pra baixo... Porque eu juro, que foram de todo o coração. Esquece dos momentos que eu fiz te passar raiva, só por um momento. E que por favor, esse momento dure para sempre. Diz que me ama, só por uma vez. Eu acho supercafona, mas é superimportante as vezes, sabia? Você conhece o abraço? Eu vou apresentar ele para você, ele é muito legal de vez em quando. Ou será que é sempre?
 Eu faço muitas coisas sem pensar, então não leve tudo a sério. Confie em mim, eu jamais vou mentir para você. Se eu chorar, as minhas lágrimas serão verdadeiras. Não faço cena pra ninguém, se é isso o que voce acha.
Eu não sou mulher o suficiente pra chegar e falar, por isso me expresso escrevendo em papéis e mais papéis.
 Me desculpa, e as minhas desculpas não são da boca pra fora. Então não leve isso como uma brincadeira.
Porque depois, você não poderá fazer das coisas novidade... Apenas dizendo "eu te amo".
Talvez seja tarde de mais.

terça-feira, 16 de março de 2010

Para compartilhar um segredo

 É tão difícil quando ninguém te conhece. Você não conhece ninguém. Quando as pessoas te julgam pelo que parecemos ser.
 Em um momento conhecemos tudo e em outro, conhecemos tão pouco.
 Nosso coração pede abrigo, mas ninguém se habilita a dar. Estão todos em sua casa com o seu cobertor, que importância terá um novato mendigo pedindo alento?
 A sombra da minha mão com o lápis sobre o sol, estou sozinha. Mais uma vez, com o sol me fazendo companhia. Meus olhos fecham porque ele está forte e do nada ele desaparece. Como nossas emoções, nossos sentimentos. Nossos amigos.
 Estudo, importante é. Mas o que adianta estudarmos para sermos infelizes?
 A inteligência nada vale, se não termos com quem compartilhá-la.
 Mais um texto extraído desse mesmo local, desse mesmo lugar. Desse mesmo. Sentimento.
 Mas enquanto eu estou aqui me preocupando com as pessoas, elas sequer lembram que eu existo. Ou não.

quinta-feira, 11 de março de 2010

Passo a passo . . .

 Eu já estou acostumada com as preferencias. Já estou acostumada em não ser a prioridade. É, é assim que a vida anda. Não tem como negar. É bem devagar, e quando percebemos já acabou.
 São por atitudes, palavras, ou por nenhum motivo que as pessoas simplismente escolhem outras. E se nos derem a chance de escolher, duvido que escolheremos a pessoa certa.
 É do ser humano criar requisitos, personagens e imagens, para como cada um deve ser. E se ele não seguir o que você acha o certo, ele não é um dos seus. 
 Brincadeirinha simples, mas que machuca. E como você já está lesado de mais para perceber, nem sente.
 Damos o primeiro passo e nem percebemos, quando nos demos conta já estamos a um passo do abismo.
 Criamos personagens, que nem mesmo existem. E quando vemos os defeitos dos outros, tentamos compara-los com esses personagens. O começo de um sentimento chamado, preconceito.
Enquanto a cor da pele for mais importante que o brilho dos olhos, haverá guerra!

segunda-feira, 8 de março de 2010

A inspiração que vem lá do alto

 E eu estou sentada aqui, ouvindo o vento batendo nas árvores. Sinto um calafrio no pé e o sol vai embora.
 Como as coisas mudam, até agora o sol estava batendo em meu rosto, quente. E agora é só vento e frio.
 Se assemelham às pessoas. A sua partida, a sua volta.
 Você se vê com elas se divertindo. Pisca os olhos e já foram todos embora. E você fica ali encolhida com fome e frio. Fome de amigos, frio de ternura.
 Coisas boas passam rápido de mais, que não te dão tempo de raciocinar e aproveitar ao máximo.
 Podem ter mil pessoas a sua volta, preocupadas com o seu silêncio. Você se sente só. Mesmo com milhares de pensamentos, que costumam te fazer companhia.
 E você procura, tenta de tudo para prencher aquele espaço vazio na estante, mas você quer ficar sozinha. A estante do seu coração não pede complemento. Ela já é inteira sem livros. Com livros, ela só fica mais bonita.
 Cansa-se do padrão, das regras! Mas o que poderá fazer se está preso nessas limitações?!
 O sol bate de novo, e em minha alma sinto uma paz. Aquela tristeza foi embora, junto com as pessoas da minha vida.
 Mas sei que não estou sozinha, pois o Sol vem me inspirar e Deus é o que o trazes para mim.
 Já estou acostumada com a calma, as pessoas só servem para te iludir e depois, jogar todo o seu orgulho e sentimento em uma lata de lixo qualquer.

domingo, 7 de março de 2010

E um dia você cresce,

 E percebe que nada é perfeito nesse mundo.
 Quanto mais as lágrimas caem, mais emoções tomam conta de mim. 
 É tanta hipocrisia que não se sabe mais em qual mundo se vive. Não podendo contar nem com nossa própria família.
 Me disseram uma vez que, inteligência é muito importante, mas as vezes o que conta mesmo é o caráter. 
 Sobre minha inteligência eu tenho lá minhas dúvidas, pois sou insegura como qualquer um. Mas aprendi que, tenho inteligência o suficiente para saber o que é certo e errado.  E que ninguém discuta o meu caráter! Pois todos falam que sou mal educada, grossa, egoísta e mau humorada, mas pelo menos eu guardo esse lado "obscuro" para mim, não fico me atacando com ninguém como se fosse uma selvagem! Vivem falando de classe, isso é ter classe por acaso? 
 Erro, posso até errar. Mas admito minhas falhas e tento consertá-las. Mesmo ninguém acreditando em mim. 
 Não julgo ninguém sem olhar para o meu próprio nariz.
 Essa, é a pior hipocrisia que poderia existir.
 Não sou rebelde, sou justa!
 Nunca experimentei. Mas ser ruim, não deve ser tão difícil assim.
 - Eu até tentei ajudar, mesmo me sentindo impotente. Gritei à Deus. Mas acho que ele estava ocupado naquela hora. Acho que tinha outra pessoa, precisando mais do que eu... Mas o que adiantaria? Imaginei um policial alto e bem forte chegando para poder cuidar dos monstros. Até um bombeiro. Ou até mesmo, uma luzinha branca na janela, trazendo paz e tranquilidade. Deus pode ser de várias formas. Mas nada disso aconteceu.
 E eu fiquei ali, no canto vendo tudo. Me sentindo a coisa mais inútil que poderia existir sem reação. Me igualei a pó. Que existindo ou não, fazem a mínima diferença. 
 A pior coisa, é se sentir  fraca. Sabendo que não é.
 Vendo toda a base que você tinha, indo embora com as fortes rajadas de vento.

quarta-feira, 3 de março de 2010

A imensidão de quatro paredes

 Uma pena lá no céu eu vejo,
 A única coisa para a hora passar.
 Mas não quero que a hora passe,
 Está tão bom aqui no meu lugar, encostada no meu travesseiro. 
 As ruas estão quietas,
 As luzes, apagadas.
 E só eu no meu pequeno mundo solitário,
 Com meu caderno e meu lápis do lado. 
 As estrelas brilham no céu do meu quarto.
 É tão bonito ve-las com os olhos fechados.
 Sinto uma alegria por dentro, não sei qual o tipo de emoção.
 Só sei que vem lá do fundo, de dentro do coração.
 E por isso estou aqui escrevendo,
 A primeira coisa que vem na cabeça.
 Porque na vida nada tem replay,
 E essa é a verdadeira beleza.