quarta-feira, 28 de julho de 2010

Aprendiz


 O mundo gira, o tempo passa, a gente cresce e vai aprendendo com a vida como as pessoas são.   
 Começamos a entender situações, das quais desejamos não ter entendido e passamos por coisas que não esperávamos passar um dia.
 Ser criança era tão mais fácil, quando as nossas únicas preocupações eram se iamos ganhar um bom presente de natal, ou se nossos pais iam brincar com a gente quando eles chegassem.
 Frutos maduros tornam-se e as vezes não tão maduros assim, mas a árvore da vida já considera que estamos preparados para enfrentar o baque que é a realidade. Caimos de uma altura significante e assim entendemos como a vida funciona.
 E o coração cai dessa mesma altura, e fica com as sequelas do choque. Só que ao invés das pessoas tirarem aquele pequeno pedaço que já não está bom e comerem, não. Elas jogam o nosso coração na primeira lata de lixo que encontram. Afinal, o nosso coração não é comestível. E elas não podem mudá-lo, nem deixa-lo melhor, apenas mudando o tempero.

Nenhum comentário:

Postar um comentário