segunda-feira, 5 de julho de 2010

Fugitiva

Vontade de ir embora, a vontade de gritar. Poder falar para o mundo inteiro que eu odeio ser atormentada sem nenhum motivo racional. Mas sem ser grossa e inconveniente, isso é impossivel. A "vergonha" de dizer obrigada me torna uma pessoa ruim. E não ouvir tudo o que me incomoda quieta também. As vezes o meu jeito de expressar o que acontece dentro de mim não é o que você espera que eu faça, ou o que você considera normal. De vez em quando, as palavras vão fazer alguma viagem para algum lugar, ou simplesmente fogem de mim como se lembrassem de algo muito importante no exato momento eu que eu preciso delas. E eu fico muda e sem reação alguma, simplismente agindo e esperando que alguém, ou você, quebre o silencio que há entre nós. Pode ser no momento em que você mais precise ouvir alguma coisa vinda de mim, eu juro que a culpa não é minha, foram as palavras que fugiram. Mas eu sei que mesmo o mundo inteiro me odiando pela minha maneira estranha de ser, a única coisa pela qual eu busco é a minha paz de espírito. E assim trazer a paz para todos que estão em minha volta. Espero que alguém em algum lugar do mundo, pense igual a mim.

2 comentários: