segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Proibida #

Hoje eu precisava de um tempo, hoje eu precisava ser feliz. Eu só precisava de uma música que me alegrasse, de um tempo para pensar. Necessitava de um abraço, ainda mais de uma companhia amiga. Ver você, era o que eu mais queria.
 Vontade imensa de chorar, esse barulho incansável. Não aguento mais ouvir sua voz, dizendo essas coisas sem sentido.
 Meu olhar parado, minhas idéias fluindo junto com um sorriso, pois as palavras dançam em minha mente e isso é engraçado para você.
 Tempo de felicidade abstrata, fantasiada de tristeza e solidão em um só personagem. Não tente me ensinar a viver, a vida sou eu quem vivo. Isso é só uma prova de fogo, que com o tempo não será mais nada, mas que no futuro pode me prejudicar. O medo das consequências dos meus atos me paralizam, mas no fundo sei que é só uma fase.
 Quero poder ser humano, quero poder sentir, viver, falar e me expressar por um olhar, pois deve ser tão bom ser feliz... 
 MAs parece que eu estou em um campo de concentração e a minha obrigação se fixa em trabalhar, trabalhar e trabalhar. Parece que eu sou proibida de querer ser humano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário