terça-feira, 25 de janeiro de 2011

É dosar toda dose de loucura ♫

 
Eu não falo da dor, eu falo da estranha sensação de não sentir nada. Eu queria muito que isso acontecesse, que eu conseguisse me desligar tão rápido como as pessoas estão acostumadas a fazer, imitando esses aparelhos de última geração. O que eu deixei de perceber, é que a maioria nem chegou a se ligar e eu aqui, sem saber nem a metade do que está acontecendo. 
 Fico esperando reações que deixaram de existir ou talvez nunca tenham existido, eu que me confundi. Contando com uma confiança que eu ainda não conquistei, mas que as vezes eu enxergo pequenos fragmentos lá no fim daquela caverna, naquele pequeno ponto de luz. Não sei se é só meu subconciente tentando me confortar, repetindo em minha mente que tudo vai dar certo e que com o tempo as coisas voltarão para o seu lugar, não sei se é ilusão ou se realmente eu vejo um pouco de confiança nas pessoas. Sei que vai demorar mais uma temporada daquelas para eu me recuperar, ou fingir que recuperei. Odeio decepcionar os outros e me sentir fraca e inútil por isso.
 Quem sabe eu só precise deixar de ser boazinha, porque daí com certeza eu não vou quebrar a cara ao confiar de novo em alguém, ou eu esteja precisando reformular tudo o que é nude e sem expressão, dar apenas uma tonalidade a mais. Talvez eu só precise me aceitar e encarar essa nova realidade, me aproximando a cada dia de mim mesma e me tornando amiga de um espelho de alma e com o tempo, aproximando as pessoas em minha volta. Porque a felicidade só depende de mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário