quarta-feira, 27 de abril de 2011

Aquelas borboletas de lá.

 Eu realmente não acredito em contos de fada. Não acredito mais. Se você acredita, você tem toda a minha admiração por conseguir viver em um mundo em que "o amor verdadeiro" existe.
 No meu mundo, na minha realidade, esse sentimento já deixou de exitir faz tempo. Mas quem se importa? As pessoas idealizam o "amor verdadeiro" e relacionam com flores, beijo na chuva, caixa de chocolate, loucuras como provas, atravessar o mundo inteiro, enfim. Eu também encontro tudo isso sim, na verdade quando eu quiser em qualquer locadora. 
 Nesse tempo em que vivemos, em que cada minuto da vida é voltado para dinheiro e bens materiais, não existe espaço para o "amor verdadeiro", nem para cavalos e príncipes encantados. 
 Na verdade não é a nossa realidade, nem a década em que estamos pois o amor nunca mudou, as pessoas que o idealizam da forma que não deveriam.
 Mas deixa-me te contar uma coisa: o amor não é perfeito pois não existem pessoas perfeitas. 
 Não espere que te apareça o garoto mais lindo do mundo na próxima esquina, que vai rolar um amor à primeira vista e que vocês serão felizes para sempre. Talvez o garoto mais lindo do mundo tenha um olhar inexpressivo que não te encantava tanto, acorde com o cabelo desarrumado e de mau humor naquela manhã de domingo, ou o para sempre não seja tão eterno assim. 
 Não espere ouvir um Eu te amo naquela comemoração de aniversário de namoro, flores como pedido de desculpas ou café da manhã na cama na sua lua de mel.
 Talvez o te amo virá depois de uma crise de ciúmes, numa segunda-feira, após uma discussão. As flores virão quando você receber uma boa nota naquela prova que você estudou o final de semana inteiro e deixou de ir ao cinema com ele. 
 Não culpe o amor, porquê ele é sempre o mesmo. Não idealize, se surpreenda.