terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Quando as palavras fogem

É só uma enorme necessidade de se expressar, de colocar tudo o que ainda não sei para fora. Faz tempo que eu não me encontro com as minhas amigas folhas de papel, há tempos não me encontro com os meus fiéis escudeiros coloridos. Sinto falta de palavras, mas parece que elas não sentem tanto assim a minha; mesmo ficando o tempo todo em mim. 
 Acontece que as vezes a gente realmente não precisa de palavras, a gente precisa de presença mais do que tudo.
 De vez em quando é bom ouvir o silêncio de uma lágrima, ou apenas senti-la; é gostoso ouvir risadas, ainda mais quando nós mesmo as provocamos; é bom sentir que tem alguém nos abraçando, ou enxergar no olhar que alguém se importa com a gente.
 Palavras muitas vezes são banais e desnecessárias, ninguém precisa de palavras quando as atitudes já dizem tudo o que precisamos saber.

Nenhum comentário:

Postar um comentário