segunda-feira, 26 de março de 2012

Espero

Eu espero que amadureça, espero mesmo. Espero o quanto eu puder e espero que eu possa por muito tempo. Espero que seja uma fase, espero que acabe tudo isso e espero que não acabe.
Sempre espero que pare, que olhe, que veja. Espero que as afirmações sejam verdadeiras, todas. E que as pessoas nao sejam capciosas no mau sentido. Eu espero que as risadas por desespero cessem, ou que continuem, continuem até cansar. Espero que possa-se inventar com toda essa tecnologia alguém em quem confiar, ou uma maquina de exterminação de todas as pessoas com mais de uma personalidade. Espero que essas pessoas sejam felizes, pois toda essa tentativa de acabar com a felicidade alheia é resultado de uma vida infeliz e frustada.
Espero entender, pois no final todo mundo faz uma besteira. Assim fica dificil. Espero que o sorvete do meu coração vá para um freezer menos frio, espero que não dê tempo de virar um iceberg porque iria me congelar por dentro e capaz de me explodir em emoções. As vezes eu espero que vire realmente um iceberg. É mais fácil quando se torna denso e assim nada penetra. Espero me sentir melhor, espero que essas mãos sejam minhas, espero que isso signifique alguma coisa, espero entender. Espero que o medo acabe, espero que o "mesmo assim" seja verdade. Espero que dêem uma chance e espero que as coisas façam sentido. Espero, espero. Só espero.

terça-feira, 13 de março de 2012

Cuide do que te ilumina


Sabe o que é se sentir despedaçada por dentro? Como se o mundo fosse desabar junto com a lágrima dos seus olhos, como se o seu coração fosse ficar ligado no seu corpo por apenas um fio?
 Falar de amor não é amar e não falar, não significa não sentir. Redefina seus conceitos. Ouvir não significa ter barulho. Pare e pense garota, quer dizer, reflita, filosofe, é melhor. O amor é muito complexo para apenas se pensar sobre ele. O problema é que refletir as vezes não é muito bom, quem precisa de inimigos quando se tem uma mente traiçoeira feito a nossa? Assim não dá.
 As coisas não são assim, existe muito mais por entre as linhas, os olhares, os abraços, os sorrisos. A gente tenta entender, tenta decifrar, mas quando não entendemos nem a nós mesmos, como é que vamos entender o próximo? O muito próximo, o nem tão próximo assim...
 E tem vezes que a gente fica meio zumbi, sem motivo, sem vida, só existindo, e não conta pra ninguém. Queremos que descubram, que percebam, que nos abracem, mas a nossa máscara matinal de felicidade não permite isso. E daí a gente desiste, mas não fala. Porque falar é aceitar a derrota, conviver com ela. E chora, chora, chora por quê daí a chuva cai, depois vem o sol e talvez até um arco-íris.
 E ficamos bem viu, pode tudo voltar mais tarde ou pelo amanhecer mas por um momento passa. O sol acalma pequena, ele alcança você, toca seu coração.
Então abrace o sol ué, o que tem de mais? Ele vais e iluminar com o seu sorriso. Sol, você, iluminar, compreende?
 Não ligue para qualquer coisa, o sol é muito mais importante. Ele não vai te deixar, com ele você não precisa se preocupar.