terça-feira, 13 de março de 2012

Cuide do que te ilumina


Sabe o que é se sentir despedaçada por dentro? Como se o mundo fosse desabar junto com a lágrima dos seus olhos, como se o seu coração fosse ficar ligado no seu corpo por apenas um fio?
 Falar de amor não é amar e não falar, não significa não sentir. Redefina seus conceitos. Ouvir não significa ter barulho. Pare e pense garota, quer dizer, reflita, filosofe, é melhor. O amor é muito complexo para apenas se pensar sobre ele. O problema é que refletir as vezes não é muito bom, quem precisa de inimigos quando se tem uma mente traiçoeira feito a nossa? Assim não dá.
 As coisas não são assim, existe muito mais por entre as linhas, os olhares, os abraços, os sorrisos. A gente tenta entender, tenta decifrar, mas quando não entendemos nem a nós mesmos, como é que vamos entender o próximo? O muito próximo, o nem tão próximo assim...
 E tem vezes que a gente fica meio zumbi, sem motivo, sem vida, só existindo, e não conta pra ninguém. Queremos que descubram, que percebam, que nos abracem, mas a nossa máscara matinal de felicidade não permite isso. E daí a gente desiste, mas não fala. Porque falar é aceitar a derrota, conviver com ela. E chora, chora, chora por quê daí a chuva cai, depois vem o sol e talvez até um arco-íris.
 E ficamos bem viu, pode tudo voltar mais tarde ou pelo amanhecer mas por um momento passa. O sol acalma pequena, ele alcança você, toca seu coração.
Então abrace o sol ué, o que tem de mais? Ele vais e iluminar com o seu sorriso. Sol, você, iluminar, compreende?
 Não ligue para qualquer coisa, o sol é muito mais importante. Ele não vai te deixar, com ele você não precisa se preocupar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário