sábado, 23 de junho de 2012

Bolhinha de sabão


 Eu acordei meio normal hoje, pode-se dizer até feliz. Uma coisa relativamente estranha se for relacionar com os acontecimentos dos meus dias, embora eu já esteja acostumada com essas minhas mudanças de humor, sentimento, e tudo mais.
 Já coloquei na cabeça que tudo isso é um teste, Deus resolveu me testar para ver até onde eu posso ir. Pelo o que estou percebendo eu posso ir longe e acabo surpreendendo a mim mesma, sempre com essa mania de inferioridade.
 As vezes tenho uns flashes de adolescência, percebo que estou na melhor fase da minha vida e o que eu estou fazendo? Deitada na minha cama em plena manhã de sábado. Sei que um dia irei me arrepender por isso, mas é assim que a gente vive. Enquanto tivermos tudo nas mãos iremos banalizar, pois o ser-humano só quer o que não pode ter.
 Vejo os minutinhos passarem, e nao são só eles. As pessoas, as coisas, a vida, os momentos, e fico me perguntando por que os sentimentos são tão difíceis de passar? Será eles grandes demais? Vamos meu querido, todo o mundo já passou e só está sobrando você aí. É um retardatário mesmo, fazer o quê. Mas tudo bem, eu já me acostumei com ele aqui dentro então agora nem faz mais diferença, e é legal quando percebemos isso, muito legal, pois mostra que valeu a pena, que precisamos das pessoas maquiavélicas no mundo para amadurecer. Obrigada meus caros.
 Dá até vontade de sorrir, de pular, de dançar, porque agora sim eu me sinto leve como uma bolha de sabão, a mais pequenininha e no entanto agora, com as mesmas cores que as outras, que dá triteza só de pensar que vai explodir.
 Que uma hora explode isso é fato, mas enquanto isso, me deixa espalhar a alegria da minha leveza, pois se não acontecessem coisas ruins ninguém daria valor para as coisas simples da vida, como uma bolha de sabão. Plum!

Nenhum comentário:

Postar um comentário