segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Acelerado

   
   E bate uma coisa esquisita no peito que eu tenho medo do que pode ser; não queria que fosse saudade não, nem desespero, nem aquela dorzinha inconveniente por falta de alguma coisa. Será a culpa mesmo minha? Pois não fiz mais nada além de ser eu, total e puramente. Controle esse seu coração hein, já disse não saber lidar com ele e minhas intenções agora, são simplistas demais para ter meu coração tomado por essa coisa complexa chamada saudade. Pois é, o problema é que só as intenções são assim.
    Isso é o mais estranho e o que mais me assusta realmente; sou tão simples, tão fria e desapegada que não deveria sentir esse tipo de coisa não; tem alguma coisa errada aí, amigo. Deu até vontade de chorar... O que todos aqueles olhos fechados fizeram? Tudo bem, já estou acostumada com esse tipo de coisa estranha, com o meu eu estranho, e com minhas palavras estranhas, então já não me faz tão mal. Coloco na cabeça que saudade é o que resta de coisas boas, e não posso negar que a natureza é muito boa não é?! Isso mesmo, adoro cachoeiras, represas, vegetação, poeira e sítios. haha
   Sigo meu caminho com o pensamento de que tudo na vida só serão lembranças e não tem como fugir. Na minha estrada cheia de pedras e vendavais que tentam me derrubar, dou risada nas curvas e mantenho o pensamento ativo e positivo para me manter em calma. Eles não entenderam mas eu entendi, porque faço a mesma coisa. É para fugir do desespero sim, tentamos esconder mas chega a hora que tudo vem à tona. Por mais que tentemos purificar o coração a cada dia, as mágoas não vão embora; elas se escondem no lugar mais profundo e se transformam em medo a cada vez que o coração bate forte novamente. Ninguém é culpado mas todos tem culpa, o medo sempre vai existir porém só é feliz quem arrisca...
   Então tudo bem garota, pode deixar suas decepções pra lá até porquê, sentir saudade não é pecado. Pecado é sentir falta do que não te fez bem e insistir numa coisa que nunca ia passar do errado. Saudade não precisa ser amor, nem dor, nem nada. Saudade já é o suficiente. Sentir falta de alguma coisa já explica tudo, e as melhores coisas são para serem sentidas e não entendidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário