quinta-feira, 22 de novembro de 2012

palavras mudas que machucam

   Não tenho que pedir perdão, não tenho que ficar com a alma pesada por culpa de criancice alheia, não preciso me conformar com falta de respeito e muito menos tolerar petulância.
   Cuidem de suas auras companheiros, percebam o causador de suas risadas, olhem para a raiz dos seus objetivos e para as consequências das suas atitudes nas pessoas ao seu redor.
   Controlem-se mas lembrem que tudo em excesso faz mal; Silêncio de mais não é paz, é medo. Mantenham o respeito para saberem onde vocês podem chegar e assim, não perturbar a paz de quem está por perto.
   Pisar em ovos nunca é demais quando não se conhece nem o que nós mesmos queremos, quanto mais o que se passa na cabeça do outro. Deveria ser lei a obrigação de ter que apontar a arma para si mesmo antes de pensar em mirar no outro, pois ninguém é melhor que ninguém embora a cultura e o conhecimento se difiram, de aura e alma todo mundo é igual mesmo com características diferentes.
   Libertem-se dos seus medos e incertezas para que eles não tomem conta de vocês e não interfiram na razão das ações e, jamais se esqueçam da imperfeição de todo ser-humano e que pedir desculpas pelas suas imperfeições não te tornam mais fracos. Aceitar a vida como ela é e se aceitar já é um ótimo passo para ser feliz.