quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Lei da atração

   


Chega, para, rebobina a fita. Mentira, rebobina não. Rebobina mais nada, só vive o presente, interpreta o futuro. Passado não importa mais. Está na hora de eu mandar nessa fita, quem escolhe os personagens sou eu e o que acontece na história cabe à minha decisão.
     Este livro será baseado em pensamentos positivos e energias boas, e, agora sou eu quem faço o papel de sol. Talvez algum dia eu devolva o cargo, mas enquanto o dono não está presente quem manda aqui sou eu.
    Só existirá bom-humor, bom sonhos, boas pessoas, boas conquistas, boa alma, boa saúde, bom coração, boas amizades, tudo de bom. Não há mais espaço para nada além disso, aliás, nem sei mais como se chama o antônimo de bom. 
     Flores, paz, borboletas, troféus, sorrisos, mar, céu, lagoas cristalinas, peixes, estrelas, abraços, beijos, cafuné, rede, olhares, corações, livros, música, sabe essas coisas boas? Então, esse será o cenário do livro que virará filme, que na verdade é releitura da vida.
     Transformar tudo o que é negro, negativo, em luz, poesia, calor humano, liberdade. Fazer da mente o mais valioso tesouro onde tudo é possível e devo agradecer pois aqui, criatividade não falta.
     Parei de trabalhar, porém, continuo sendo chefiada. Quem comanda este livro, este filme, esta vida agoro sou eu, em parceria com a minha mente e com a ajuda do universo.
    

domingo, 18 de agosto de 2013

Pitoco

   Sou um poquitinho de pessoa. Um poquitinho legal, um poquitinho inteligente, um pinguinho bonita... Um pouco pequena, às vezes faminta, bem pouquinho sonolenta, de paciência escassa. Tenho um tantinho de unha, outro tanto de cabelo, um pouquinho de doçura e o mínimo de amargura. Como um bocadinho, leio um tantinho e rio parcamente. Deixo sair besteiras bagatelas, não sinto muito e falo menos ainda. Estou brincando um pouco, sendo insuficientemente feliz, dormindo o mínimo, estudando pouquíiiissimo! Te ouço brevemente, presto minguada atenção. Ansiosa e estressada acanhada, exagerada só um tanto. Um mínimo que toma conta de mim.