sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Deu incógnita

 
  Descobri que todas as palavras são carregadas de sentimentos, pois quando eles não existem mais em mim, perco todo o sentido de escrever. Desse jeito, estou certa quando digo que escrevo mais com o coração do que com a mente e coitados dos que não me entendem; Então pois, coitados de todos.
   Assim, cheguei em uma fase do jogo, mesmo não jogando, que aprecio o não entendimento, o meu não entendimento, já que sou uma incógnita. Tatuei esse símbolo no coração, assumi essa personalidade pra mim, aprendi a gostar de ser indecifrável para a maioria e incomodar grande parte das pessoas sendo assim.
   Adoro que não me entendam, adoro não me entender, pois jamais me farão uma emboscada jã que não sabem o que esperar de mim. Dessa forma confundo várias cabeças, vários corações... Não propositadamente, ou sim, não sei, porque nem eu mesma sei o que esperar. 
   Esses meus instintos são assombrados, bipolares, bicolores, enlouquecidos! Não me pergunte o por quê, faça a você mesmo vários questionamentos... Mas já aviso que não chegará a nenhuma conclusão. Enquanto isso me divirto sob a confusão, sob os sentimentos, sobre as atitudes, as pessoas, sob olhares.
   Dessa forma, sei ou acho que sei, mas não interessa, o que está estampado na face não deixa espaço para dúvidas, vocês são frágeis de mais, não sabem se esconder; Às vezes também tenho meus questionamentos mas não deixo que vocês saibam, esse é o segredo para tanto mistério. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário