sábado, 13 de fevereiro de 2016

Para se lembrar


 Olha, eu sei que está difícil, está pesado, que às vezes o desespero chega sem avisar, que o mundo cobra - e faz isso frio e descaradamente -, que parece que o fracasso é iminente e que tudo vai desabar. Eu sei. Mas calma, é só isso que tenho a dizer.
  Sei, contudo, que a ansiedade é incontrolável e que nem o melhor dos florais vai levá-la embora, nem o melhor dos abraços, nem a melhor música, nem o melhor doce, nem a melhor pessoa. Porém, se acalme. 
   É fácil perceber, assim, que suas mãos estão inquietas, seus pés também, quem dirá essa bateria constante dentro de você?! Dessa forma fica difícil evitar a gastrite, a esofagite, a esquisitice, a cabeçudice, os roxites que aparecem no corpo sem avisar... Fica difícil sabe. Mas calma. 
   O choro vem, a compostura vai, a loucura fica, a esperança nunca foi. Acalme-se que um dia você chega lá. Eu prometo. Ou não. Nesse caso, talvez a falta de promessas não seja tão ruim, sabe... Será que é isso mesmo o que você quer? Não importa, meu papel aqui é te fazer acalmar.
   Senta, pensa, respira, entenda. A vida é cheia de surpresas e não há porquê se estressar com elas. Só aceita. Aproveita. Arruma alguma coisa para se aproveitar. É no fundo do poço ou no fim do túnel que está a luz? Torça para que seja no poço e você que está lenta demais para perceber isso.  E se não for, tudo bem, calma.
   Entendo que é complicado estar amarrado num destino sem nó nem laço mas que deixa um traço que se percorre descalço com o mundo nos braços e que as vezes o cansaço te deixa perdido no espaço com medo dos resultados e de ser um fracasso como todos por todos os lados que parecem estar amarrados em deveres infundados com horário marcado de tempo escasso e que a felicidade é só um acaso de um caso em um quarto de coração falsamente mobiliado e que apurado revela-se acomodado na condição que lhe é dado sem faro ambição nem tato para lidar com o abstrato que necessita de cuidados abraços amassos e passos. E que a morte vem rápido. 
   Respira agora. Seria pior não respirar. Só rima o que não raciocina. Você é louca de mais para se deixar rimar, levar, passar, mornar. Calma. A vida é Mais louca ainda para se deixar enquadrar desse jeito. Ela ainda vai te surpreender. Isso eu posso prometer.

Um comentário:

  1. Gostei, você é menina muita criativa. Quando uma pessoa tem o dom da escrita ela deve mostrar isso ao mundo, acho que deveria compartilhar isso com todos, essas palavras doces e poéticas que você escreve, faz mexer com o interior de cada um, dando um choque de realidade naqueles lêem, demonstrando que a vida não um mar de rosas e que apesar de tudo devemos continuar lutando! Continue desenvolvendo essa arte!
    Um beijo, do seu secreto admirador.

    ResponderExcluir