terça-feira, 8 de março de 2016

Dia internacional da mulher

   Mal acordei direito, entro nas redes sociais e sou tomada por discursos feministas cujos presentes, celebrações e os "parabéns"são condenados. As flores são condenadas. Os chocolates também. Só há o rastro da luta, da glória e das dificuldades sofridas diariamente, das quais elas querem se livrar. 
   Entendo a causa de todo esse movimento, só não entendo o porquê de excluir as flores e os chocolates e os abraços e os parabéns nesse dia, até porque, sejamos francos, todas nós estamos de parabéns sim! E as flores não têm culpa... Sem falar que eu adoro chocolate.
   Sei que o dia está repleto de hipocrisia, de fantasia, de metonímias e de bajuladores mascarados, mas talvez o dia tenha sido criado exatamente para enaltecer essa luta constante - muitas vezes silenciosa. Talvez, esse dia tenha sido criado para nos lembrar do que somos capazes, da bagagem que carregamos e do que ainda temos por enfrentar, para nos dar força.
   Dessa forma, esse é o NOSSO dia, um presente da sociedade machista para NÓS e, dane-se o que ELES acham que é melhor. Não é necessário esquecer a violência, os olhares, as palavras, o desmerecimento... Contudo, é preciso reconhecer as evoluções e as mudanças que outras mulheres conquistaram para que hoje, a luta possa ser tão explícita e politizada.
   Admito que como estudante branca de classe média que sou, é impossível para mim entender a dimensão de muitas causas mas, ainda assim, acredito que uma causa não exclui a outra e, uma flor não diminui a força. Me disseram "- flores + respeito", eu protesto "+ flores + respeito". Nós merecemos tudo! (e isso também não significa que os homens não mereçam nada).

Nenhum comentário:

Postar um comentário